- carga de trabalhos - https://www.cargadetrabalhos.net -

vaga de formadores de jornalismo para timor-leste

Anúncio de vagas para formadores de jornalismo para a República Democrática de Timor-Leste no âmbito do Projeto “Consultório da Língua para Jornalistas”

A Secretaria de Estado para a Comunicação Social (SECOMS) de Timor-Leste anuncia a abertura de vagas para formadores de Jornalismo em Timor-Leste, sob a coordenação e supervisão da SECOMS e do Camões, I.P.

I. POSIÇÃO
Formador de Jornalismo no Projeto Consultório da Língua para Jornalistas
II. N.º DE VAGAS
2 vagas
III. PRAZO LIMITE DE CANDIDATURAS
12-03-2021

IV. LOCAL DE TRABALHO
Instalações do Centro de Formação Técnica em Comunicação, do Consultório de Língua para Jornalistas e dos diferentes órgãos de comunicação social e entidades governamentais abrangidos pelo projeto, em Díli, Timor-Leste.

V –DURAÇÃO DO CONTRATO
9 meses.
VI. INTRODUÇÃO E ENQUADRAMENTO

A presente abertura do concurso para o exercício de funções de formador em Timor-Leste enquadra-se no Consultório da Língua para Jornalistas, um projeto que tem como objetivo global “capacitar os profissionais de comunicação social timorenses para a transmissão de informação fidedigna ao público em língua portuguesa, contribuindo assim para o aumento da literacia mediática, económico-financeira e jurídica e para o fomento do conhecimento geral da população”.
São objetivos específicos:
i) fomentar o uso da língua portuguesa por parte de profissionais de comunicação social;
ii) promover a correção linguística de conteúdos informativos em língua portuguesa;
iii) promover a transmissão de informação fidedigna pelos profissionais de comunicação social.

VII. DESCRIÇÃO DO PROJETO
O Projeto centra-se na melhoria das competências de língua portuguesa e técnicas dos profissionais de comunicação social timorenses.
O Consultório da Língua para Jornalistas prevê, por um lado, o reforço do uso do português dos profissionais de comunicação social e, por outro, o apoio às redações de diferentes órgãos na criação de secções de Português e na revisão linguística destes conteúdos.
Atingido o nível de proficiência linguística B2 em português, os profissionais poderão receber formação técnica nesta língua.

VIII. DESCRIÇÃO DOS OBJETIVOS DO TRABALHO DO FORMADOR
As atividades dos Formadores visam cumprir os seguintes objetivos:
i. Fomentar o uso da língua portuguesa entre os profissionais de comunicação social;
ii. Promover a transmissão de informação fidedigna em português;
iii. Contribuir para o cumprimento e monitorização das metas definidas no Projeto, de acordo com o sistema de Avaliação com base em Resultados;
iv. Executar todas as tarefas relevantes no âmbito das competências atribuídas.

IX. POSIÇÃO NA ESTRUTURA DO PROJETO
O/A Formadora reporta ao Coordenador-Geral e Coordenador-Adjunto do Projeto.

X – PERFIL REQUERIDO

A- Qualificações e competências obrigatórias:
• Licenciatura em Jornalismo, Comunicação Social ou Ciências da Comunicação;
• Experiência profissional mínima de cinco anos como jornalista ou editor;
• Experiência profissional mínima de três anos na formação de jornalismo;
• Experiência na construção de materiais de formação na área do jornalismo;
• Excelentes conhecimentos de português, escrito e falado;
• Excelentes conhecimentos de informática na ótica do utilizador.

B- Qualificações e competências preferenciais:
• Mestrado ou doutoramento;
• Experiência profissional na imprensa, rádio e televisão;
• Experiência de trabalho em países em desenvolvimento;
• Conhecimentos de inglês e tétum.

C. Competências mínimas:
• Grande facilidade de adaptação a contextos de vida e de trabalho muito exigentes;
• Capacidade para trabalhar em contexto de países em desenvolvimento;
• Capacidade de organização, definição de prioridades, gestão do tempo e autonomia;
• Boa capacidade de comunicação e relacionamento interpessoal;
• Orientação para resultados;
• Capacidade de automotivação e autoaprendizagem;
• Capacidade de trabalho em equipa e de mediação;
• Seriedade e forte ritmo de trabalho, com postura e comportamento pessoal exemplar adequado à posição oferecida;
• Boa capacidade de análise de problemas e de formulação de estratégias;
• Capacidade para aceitar e cumprir instruções superiores bem como para partilhar e transmitir conhecimentos a outros colaboradores, visando a sua capacitação técnica e profissional com autonomia;
• Estado de saúde adequado e cadastro criminal limpo.

XI – FUNÇÕES E RESPONSABILIDADES:
• Construir um plano e uma metodologia para a análise das necessidades formativas dos profissionais de comunicação social timorenses;
• Efetuar a análise das necessidades formativas dos profissionais de comunicação social timorenses;
• Elaborar o plano de formação para os profissionais de comunicação social timorenses com base nas necessidades verificadas;
• Construir manuais de jornalismo adequados ao contexto da comunicação social timorense;
• Lecionar cursos de jornalismo;
• Articular com as redações/entidades no que toca à implementação das ações de formação;
• Capacitar científica e pedagogicamente formadores de jornalismo;
• Apoiar a construção do currículo do futuro Instituto de Formação jornalística;
• Executar outras tarefas nomeadamente dentro das suas funções a pedido do Coordenador-Geral ou da Coordenadora-Adjunta do projeto.

XII. CONDIÇÕES CONTRATUAIS
O contrato, a celebrar com a SECOMS terá a duração inicial até 31 de dezembro de 2021, podendo ser renovado, por mais duas vezes, por períodos de 12 meses, dentro do prazo de vigência do projeto.
Os formadores receberão uma remuneração mensal no valor ilíquido de 5.500 dólares americanos. As despesas com o alojamento, viagem, seguros e vacinação não estão incluídas.

Empresa: SECOMS- TIMOR-LESTE
Local: Timor-Leste
Tipo: Full-time;


Registo | Login:
Para responder a esta oferta terá primeiro de se registar [1] ou fazer login [2].